26/03/2012

Tenho um diabinho que me sopra ao ouvido algo que insisto em ignorar... no outro ouvido insisto em ouvir: "não, que parvoíce! Não comeces com as tuas pancadas que não é assim... Relaxa e confia, por favor... Só desta vez, confia!"
Confiar... que grande problema... que grande dificuldade. Teria de morrer e nascer de novo para o conseguir fazer.
O que consigo, isso sim, é dar o benefício da dúvida, e ir confiando, ao longo dos dias... E ir ignorando o que o diabinho insiste em soprar no ouvido...
Mas é inevitável.
A intuição estava lá, a tentar mostrar de todos os modos o que eu escolhia ignorar.
E o percurso para a confiança, que só desta vez eu tinha decidido percorrer, foi subitamente interrompido.
E agora que a ponte daqui até lá se quebrou, tento manter o pouco que pode restar, mas até isso se mostra ser difícil.
É o meu karma, a minha intuição sempre certa.
Assim que me sopra ao ouvido, prende-me os pés ao chão.

Só não me prende é o coração ao peito.


3 comentários:

Uma Rapariga Simples disse...

Entendo-te tãao bem!
Aquela certeza de que alguma coisa está para acontecer, o saber que as coisas estão para acabar, tudo isso terrível. Embora a forma como acabe continue a surpreender-me.

Anita Garcia disse...

É horrível... é horrível viver assim... estou cansada disto. Sempre.

Uma Rapariga Simples disse...

Se eu um dia descobrir como se faz diferente, és a primeira a quem venho contar.